Cinco invenções que vão revolucionar a medicina até 2030

destaque

 

Avanços científicos na área da saúde serão responsáveis por estender a expectativa de vida das pessoas, sobretudo em países mais pobres. A tecnologia facilitará o acesso a diagnósticos precisos e simplificará tratamentos que, hoje em dia, são caros e complexos. É o que indica um relatório feito pela Agência Americana de Desenvolvimento Internacional e a Fundação Bill e Melinda Gates.

 

O documento, publicado em julho deste ano, lista trinta inovações científicas que prometem salvar vidas no mundo inteiro até 2030. Abaixo, mostramos cinco desses promissores inventos.

 

foto-1

 

Em muitos casos, a pneumonia é difícil de ser diagnosticada, o que atrasa o início do tratamento e aumenta o risco de óbitos. Profissionais de saúde sem acesso a equipamentos sofisticados costumam contar visualmente a respiração dos pacientes para fazer o diagnóstico – um método rústico e suscetível a erros. Novas ferramentas, como o sensor INSPIRE, vão permitir diagnosticar a doença em crianças e bebês com muita precisão e a um preço baixo. A publicação estima que, até 2030, 900 mil vidas sejam salvas com a disseminação desses equipamentos.

 

foto-2

 

Complicações durante partos prolongados podem ser fatais tanto para a mãe quanto para o bebê. Invenção de um mecânico argentino, o BD Odon é um saco plástico que adere à cabeça do bebê dentro do canal vaginal e permite sua remoção de maneira muito mais simples e segura que o fórceps ou o removedor a vácuo. Caso a eficácia da invenção argentina fique comprovada, ela poderá salvar até 250 mil vidas.

 

foto-3

 

No mundo, cerca de 40 milhões de pessoas são cegas e outras 250 milhões têm deficiências visuais de moderadas a severas. A maioria vive em países pobres, especialmente na Ásia. A expectativa é que esse problema se agrave à medida que a população mundial envelheça. Ainda que 80% dos problemas possam ser evitados com o devido acompanhamento oftalmológico, muitos países carecem de profissionais de saúde qualificados. Equipamentos modernos, portáteis e baratos, como o 3nethra Classic, prometem ajudar a contornar essa situação. Eles requerem pouca perícia para serem manuseados e conseguem detectar doenças variadas, como glaucoma, sinais prematuros de diabetes e catarata. Os resultados dos exames são enviados pela internet para a análise de médicos à distância.

 

foto-4

 

Pacientes com suspeita de malária devem fazer exames rapidamente para confirmar a presença do parasita antes de iniciar o tratamento. Para evitar complicações mais sérias, que levam à morte, é fundamental um diagnóstico preciso e que o tratamento seja iniciado menos de 24 horas após o primeiro sintoma de febre. O surgimento de um novo aparelho para a detecção da doença promete revolucionar o tratamento da malária, sobretudo em áreas pobres onde há carência de microscópios. Um protótipo chamado de RAM utiliza campos magnéticos e luz para encontrar os parasitas no corpo do paciente. O aparelho é barato e reutilizável.

 

foto-5

 

Contraceptivos injetáveis estão entre os métodos mais populares para prevenir a gravidez. Eles oferecem às mulheres uma proteção barata e eficiente, mas, até hoje, nunca foi fácil ter acesso a eles fora de clínicas médicas. Uma realidade que deve mudar com o Sayana. De uso descartável, o produto utiliza uma agulha especial que permite que as próprias mulheres apliquem a injeção. Cada dosagem oferece proteção por três meses. Como é pequeno e de fácil manuseio, o Sayana promete revolucionar o planejamento familiar em regiões pobres e isoladas.

 

Fonte: Terra